AINDA DÁ TEMPO DE FICAR EM FORMA PARA O VERÃO!
03/11

RSB_HOME

Selo No Pain No Gain TRainer-01Ficou em casa o ano inteiro adiando o momento de começar malhar e agora está se perguntando se ainda dá tempo de ficar em forma para o verão? Calma que a coluna No Pain, No Gain tem a resposta .

A maioria das pessoas que está nessa situação tem a mesma dúvida: O que fazer? Exercícios aeróbios para perder peso ou musculação para aumentar a massa muscular?

Para quem deseja perder os quilos extras, a primeira opção é a mais indicada. Porém, em contrapartida, ela não irá alterar de forma significativa a composição corporal. Ou seja, ela irá perder gordura e massa muscular mantendo as mesmas proporções do corpo.

No caso da musculação, acontece o contrário. Ela faz com que o aluno ganhe massa muscular, mas o ritmo de perda de peso é menor.

Acredito que, só com essas as duas afirmações, já tenha ficado clara a necessidade de combinarmos as duas modalidades: exercícios aeróbios com musculação. A grande dificuldade é dosar a quantidade certa de exercícios para que o remédio não se transforme em veneno.

Vamos à receita: uma pessoa sedentária que entra na academia deve treinar seis vezes por semana, sendo três dias de musculação e outros três – ou até mais - de exercícios aeróbios. A quantidade e as cargas devem aumentar gradativamente, conforme a evolução.

Novembro já chegou e dezembro daqui a pouco bate à porta. O que significa que temos, aproximadamente, nove semanas pela frente. Exatamente o período que o sistema nervoso central necessita para se adaptar aos treinamentos, principalmente aos de força. É a partir daí que ele começa a ter respostas musculares de maior magnitude (adaptação neural que dura de 8 a 12 semanas).

Seguindo esse cronograma, a partir de janeiro, a resposta hipertrófica já se fará presente de forma bem satisfatória. Já o emagrecimento acontece desde o primeiro dia que aluno começa a praticar exercícios, independentemente de ser aeróbio ou de musculação.

Sabemos que cada organismo reage de um jeito diferente. Mas, em média, acredita-se que para ganhar um quilo de gordura a pessoa deve ter balanço energético positivo de, aproximadamente, nove mil quilocalorias. Para perder um quilo de gordura, deve-se ter um balanço energético negativo de sete mil quilocalorias. Essa diferença de 2 mil quilocalorias é exatamente o gasto energético necessário para metabolizar a gordura que estava acumulada no tecido adiposo.

Em resumo: se você iniciar um processo de treinamento com sessões pequenas – mas crescentes – seis vezes por semana e, somar isso a uma redução da quantidade de açúcar, gordura e sal, o resultado nos dois primeiros meses será muito significativo – e bem a tempo para o verão, diga-se de passagem.

Ainda dá tempo

Faz exatamente um ano que uma ex-aluna me procurou na mesma situação que citamos: ficou o ano inteiro parada e aos 45 do segundo tempo resolveu entrar em forma para o verão. Verificamos que ela estava com um índice de quase 30% de gordura.

Recomendei o mesmo treino que expliquei no artigo. Além disso, ela procurou a orientação de uma nutricionista.

Após 60 dias, a aluna conseguiu diminuir 4,5 quilos de gordura e aumentou outros 2,5 de massa muscular.

Moral da história: se a sua bunda ficou no sofá durante 10 meses, levante agora e vem treinar.


Deixe seu comentário

1000 RSC_CHARS_LEFT

Antispam RSC_REFRESH_CAPTCHA RSC_CAPTCHA_CASE_INSENSITIVE

Facebook
Instagram