COMO HIPERTROFIAR OS GLÚTEOS
17/11

RSB_HOME

Selo No Pain No Gain TRainer-01A mulher brasileira é mundialmente conhecida por seu corpo cheio de curvas e formas mais generosas. Uma parte do corpo feminino que chama muita atenção é, sem dúvidas, os glúteos. Não é a toa que existem dezenas de intervenções estéticas com a finalidade de melhorá-los e aumentá-los. Por isso, a coluna No Pain. No Gain vai dar dicas de como as mulheres podem conseguir o bumbum dos sonhos.

Os glúteos são músculos situados na parte posterior e lateral do quadril e têm como função estender, abduzir e rodar lateralmente essa região do corpo, além de garantir a estabilização da articulação.

Ele pode ser dividido em três partes: mínimo e médio, localizados mais lateralmente no quadril e sem grande influência na estética do corpo, e máximo, posterior ao quadril e com maior volume muscular, justamente por isso é mais desejado.

Nas academias temos os mais diversos tipos de exercícios com o objetivo de hipertrofiar os glúteos. Desde aqueles feitos com caneleiras, polias, escadas, esteiras inclinadas e muitos outros.

Muitas mulheres acabam usando esses recursos para fazer exercícios de abdução do quadril na esperança que a gordura diminua. Infelizmente, isso não acontecerá. E a explicação é simples: os glúteos são recobertos por uma camada muito grande de gordura (chamada de distribuição ginóide). O glúteo máximo é fortemente estimulado como extensor do quadril, o que de certa forma incentiva a utilização de todas as atividades que fazem este movimento. Porém, por meio de estudos, constatou-se que os exercícios multiarticulares, ou de cadeia sinética fechada, mostram-se mais eficientes que os monoarticulares ou de cadeia sinética aberta.

Para deixar claro: são exemplos de exercícios de cadeia sinética fechada os agachamentos e leggings. Já os de cadeia sinética aberta são os executados com caneleiras ou polias.

Qual a melhor maneira de hipertrofiar essa região do corpo? Constatou-se que durante a execução de um exercício com caneleira tradicional no solo, recruta-se menos de 30% das fibras musculares, enquanto em um agachamento pode-se atingir algo próximo de 80%, evidenciando a grande participação do glúteo máximo.

Deixando as caneleiras

Encontrei uma aluna que estava bastante desmotivada porque fazia exercícios com caneleiras com 12 quilos em cada perna e não conseguia chegar ao objetivo desejado. Por mais que aumentasse o peso, os resultados não apareciam.

Com muito custo, consegui convencê-la a incluir o agachamento em seu programa de treinamento.

Um mês depois, ela me disse que estava muito satisfeita.

Moral da história: ao invés de colocar a bunda no sofá, vem fazer exercícios de agachamento na academia.


Deixe seu comentário

1000 RSC_CHARS_LEFT

Antispam RSC_REFRESH_CAPTCHA RSC_CAPTCHA_CASE_INSENSITIVE

Facebook
Instagram