FÉRIAS: CATABOLISMO X ANABOLISMO
12/01

RSB_HOME

Selo No Pain No Gain TRainer-01Sair de férias é ótimo, não é? Aproveitar para relaxar, recuperar as energias, curtir a família e os amigos. Mas, para quem treina, esse período parado pode fazer o corpo sair do estado de anabolismo, no qual o corpo constrói tecido muscular, e entrar no catabolismo, processo que segue na contramão do primeiro.

Quer entender melhor como os dois processos funcionam e, principalmente, como evitar o segundo? Então acompanhe a coluna No Pain, No Gain desta segunda-feira:

Antes de começar a abordar o tema, é importante que todos entendam alguns conceitos. O primeiro deles é o de metabolismo, que trata-se do conjunto de transformações que os nutrientes e outras substâncias químicas sofrem no interior do nosso corpo. Esse processo produz energia suficiente para mantê-lo funcionando.

Traduzindo para a nossa rotina, metabolismo é exatamente o equilíbrio necessário entre a modalidade de exercício físico que se pratica e a quantidade de alimentos que devemos ingerir ao longo do dia. Parece ser complexo, mas não é. A verdade é que sempre devemos buscar uma tendência de ganho de massa muscular ou performance na modalidade praticada.

Para chegar a esse objetivo, é simples: basta que o anabolismo seja maior que o catabolismo. E é aqui que entram os outros dois importantes conceitos deste artigo:

Anabolismo é um conjunto de reações que produzem compostos e substâncias a partir de componentes menores, como por exemplo, consumir aminoácidos que serão estocados em nossos músculos em forma de proteína. Já o catabolismo trata-se do conjunto de reações que degradam as substâncias em componentes menores. Exemplo: quando a proteína estocada é quebrada em forma de aminoácido e transportada do sangue para o fígado, que a transformará em glicose.

Durante as férias, não há como evitar o catabolismo. Isso porque não treinamos com a mesma frequência, e é o exercício físico o fator estressante que estimula a síntese de proteína responsável pelo aumento da massa muscular. Sem atividade física não existe catabolismo induzido pelo exercício nem supercompensação e, consequentemente, não há anabolismo.

Esse processo se inicia logo no primeiro dia de férias. A partir daí, nosso organismo entende que não precisa de grandes reservas de proteína, carboidratos (glicogênio muscular), água, entre outros, e começa a abrir mão desses componentes que seriam metabolizados pelo fígado, causando o catabolismo.

Na próxima semana, vamos dar dicas de como evitar esse processo sem deixar de curtir os dias de repouso.

Férias sem sal

É muito comum neste início de ano as pessoas voltarem à academia dizendo que engordaram. Realmente, essa é a pior época para seguir um padrão nutricional adequado, com ou sem férias.

Além do consumo elevado de calorias, o que se percebe é o grande consumo de sal (sódio). Depois de alguns dias de treino, as pessoas acabam perdendo pelo menos a metade desse peso em forma de água, amenizando um pouco o peso na consciência.

Moral da história: mesmo durante as férias, tire a bunda da cadeira de praia, caminhe, corra, brinque na água e diminua o catabolismo.


Deixe seu comentário

1000 RSC_CHARS_LEFT

Antispam RSC_REFRESH_CAPTCHA RSC_CAPTCHA_CASE_INSENSITIVE

Facebook
Instagram